“Experiência do usuário” é o termo da moda no marketing digital. Todas empresas, desde as pequenas até as dominantes do mercado, pensam suas estratégias a fim de melhorar essa tal experiência.

E, nessa linha de raciocínio, recentemente o Instagram divulgou que vai deixar de exibir curtidas em todos seus posts. Quer saber como isso pode acontecer? Leia este artigo e se atualize sobre o assunto.

O Instagram realmente vai parar de exibir curtidas?

Segundo um porta-voz do próprio Instagram – o objetivo de tirar os likes da rede social é tirar o foco dos números, e concentrar-se no conteúdo (fotos e vídeos).

Isso foi dito baseado no número de pessoas e até marcas que utilizam essa rede social, mas quando não atingem o engajamento esperado, acabam deletando suas publicações.

Então sim. O Instagram, em uma tentativa de tirar o clima de competição de dentro de sua interface, passará a ocultar as curtidas. Mas calma, não é o fim dos likes no Instagram!

As pessoas poderão continuar interagindo com o “coraçãozinho” em suas postagens. O que mudará agora é a exibição do contador situado logo abaixo do conteúdo. Ou seja, você ainda poderá ver quem curtiu as publicações no seu feed, mas se quiser saber quantos foram, será preciso contar um a um, manualmente.

Qual o impacto das curtidas no Instagram?

O Instagram está ciente que sua plataforma virou um verdadeiro espetáculo. Isto é, curtir uma imagem ou vídeo, na maioria das vezes, não é mais um ato particular, pessoal e honesto, mas uma tentativa de aparecer e tornar-se mais popular dentro da rede social.

Abrindo parênteses para esse assunto, vale dizer que o Instagram já recebeu duras críticas por isso. O rapper Kanye West, por exemplo, mostrou que os que esses indicadores de competitividade são motivadores da ansiedade e outros distúrbios mentais, principalmente entre os jovens.

Então, em uma tentativa de parecer socialmente mais responsável, podemos dizer que essa medida está prestes a ser tomada. Mas qual o impacto das curtidas no Instagram?

As curtidas ativam o gatilho de Prova Social no ambiente digital. Não tenha dúvida que uma publicação que já possui um bom engajamento, gerará mais likes naturalmente em comparação a outra tão boa quanto, mas com pouco engajamento.

Isto é, ao ver duas boas publicações, uma com mais curtidas e outras nem tanto, o usuário se sentirá mais seguro a interagir onde outras pessoas já interagiram.   

E os influenciadores, como ficam?

Para perfis comuns a ideia parece ótima. Dar fim a essa cultura de validação pode ser um problema no começo, mas que, no longo prazo, tornará o Instagram um ambiente mais amigável, no qual os usuários realmente vão curtir o que eles querem não “o que deveriam”.

Mas e os influenciadores, como ficam? Afinal, para vender espaço publicitário em seu perfil comercial, eles utilizam as curtidas como principais métricas.

Por mais que haja estranheza em um primeiro momento, a resposta para isso é muito simples. Esse método de rentabilização vai continuar, só perderá espaço quem manipula números de curtidas e não tem reais interações com o público-alvo.

Afinal, quem trabalha com marketing digital, sabe que muitas vezes os likes são métricas de vaidade. Dessa forma, visualizações de vídeos, comentários construtivos, e outras ações são muito mais interessantes para quem está anunciando no seu perfil.

O melhor exemplo para justificar isso é o Stories. Desde a sua implementação no Instagram, ele sempre ocultou dados de engajamento, mostrando-os apenas para o dono do perfil. E, apesar disso, essa funcionalidade é a uma das que mais cresce na rede social, com cerca de 500 milhões de usuários ativos ao dia.

Quando essa mudança entra em vigor?

A princípio, o Instagram em sua versão atualizada será disponibilizado, como teste, apenas para o Canadá. Mas como estamos falando do país com um dos maiores “índices de felicidade” do planeta, logo veremos essa atualização em outros países.

Gostou do nosso artigo, quer saber mais sobre as novidades do mercado digital? Clique aqui e curta nossa página do Facebook para acompanhar todos nossos artigos.